quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Palavras distorcidas

Deixa para lá... eu resolvo sozinha mesmo!

Outro dia estava lendo um artigo escrito na coluna da Heloisa Périssé (Jornal O Dia), onde ela falava que "certas coisas mudam totalmente de forma só de você mudar para o modo "como". E não é que é verdade? o tempo todo nos deparamos com situações em que a maneira como as palavras, o olhar, o gesto são colocados, nossa reação será das mais diferentes formas!
Descobri muito por acaso um problema de saúde. A princípio tentei ser otimista, não cair no desespero antecipadamente (até porque não sou médica), e aí começou meu erro: fui dividir com alguém que tivesse mais conhecimento que eu na área. E não com um médico. Resultado? perdi mais uma grande chance de ficar calada!
Além de tudo, ainda foi muito "gentilmente" sugerido que eu poderia estar desenvolvendo um quadro de hipocondríaca! Pqp! logo eu que só conheço Neosaldina e Dorflex como medicamentos e todas as vezes que precisei quando mais jovem, consultei homeopatas?! Ah, vá!!!!!

Não, a minha intenção não era autopiedade, chorar abraçada como se fosse o fim! eu só queria uma dica de por "onde começar", que médico procurar, já que ainda me sinto muito perdida aqui em relação a isso. No Rio, eu conhecia vários profissionais (até porque já trabalhei na área médica e minha mãe trabalhou com excelentes profissionais só por 35 anos), agora aqui... bem, eu disse para vocês que eu moro no paraíso não disse? pelo ponto de vista da Natureza, ok?! rss

O que ouvi me lembrou de imediato as palavras do texto da Heloísa. Fazer o que? um dia eu aprendo que nem todo mundo (graças a Deus), é igual. E deixo de me surpreender com o ser humano. Cada dia gosto mais dessa história de "ter que me virar sozinha" para tudo. Eitcha aprendizado de vida (ainda bem que minha mãe não lê meu blog - a não ser quando mostro). rss
Ela não sabe dessa história ainda. Achei melhor evitar mais desgaste (espero eu que desnecessário).

As palavras dirigidas "a meu problema", até teriam fundamento em uma outra situação, colocadas de uma outra forma! Foi sobre coisas estilo "THE SECRET" nas quais eu também acredito e confio. Tais como força da palavra, lei da atração, etc. Mas, talvez o MODO como coloquei, a hora que coloquei (de repente o momento não foi o certo né?), me levaram a mais um momento de reflexão profunda sobre o que falamos e o que fazemos! Vai saber!
Mas, da maneira COMO foram colocadas, só me fizeram voltar ao tempo de escola e ir ao dicionário. Sei lá... como ainda não tenho a nova revisão ortográfica, quem sabe perdi alguma coisa e a palavra "hipocondríaco", poderia ter outro significado? é cada uma que me aparece!

Enfim... vida que segue!


♪ "...Andam dizendo que o bem vence o mal
Por aqui vou torcendo pra chegar no final

É, quanto mais fé, mais religião
A mão que mata, reza, reza ou mata em vão
Me contam coisas como se fossem corpos,
Ou realmente são corpos, todas aquelas coisas

Deixa pra lá, eu devo tá viajando
Enquanto eu falo besteira, nego vai se matando

Então: Deixa, deixa, deixa
Eu dizer o que penso desta vida
Preciso demais desabafar.." ♪


Bem por aí...


Em caso de dúvida, consulte a Wikipedia: http://pt.wikipedia.org/wiki/Hipocondria
A hipocondria, do grego hypo- (abaixo) e chondros (cartilagem do diafragma), também conhecida por nosomifalia, é um estado psíquico em que a pessoa tem crença infundada de se padecer de uma doença grave. Costuma vir associada a um medo irracional da morte, a uma obsessão com sintomas ou defeitos físicos irrelevantes, preocupação e auto-observação constante do corpo e até as vezes, à descrença nos diagnósticos médicos.Muitas vezes encarada como algo engraçado, a patologia é séria e prejudica a vida de pacientes e parentes.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Boa companhia para pensar na vida...

Recado - Gonzaguinha
Composição: Gonzaguinha

Se me der um beijo eu gosto
Se me der um tapa eu brigo
Se me der um grito não calo
Se mandar calar mais eu falo
Mas se me der a mão
Claro, aperto
Se for franco
Direto e aberto
Tô contigo amigo e não abro
Vamos ver o diabo de perto
Mas preste bem atenção, seu moço
Não engulo a fruta e o caroço
Minha vida é tutano é osso
Liberdade virou prisão
Se é amor deu e recebeu
Se é suor só o meu e o teu
Verbo eu pra mim já morreu
Quem mandava em mim nem nasceu
É viver e aprender
Vá viver e entender, malandro
Vai compreender
Vá tratar de viver
E se tentar me tolher é igual
Ao fulano de tal que taí

Se é pra ir vamos juntos
Se não é já não tô nem aqui





sábado, 21 de agosto de 2010

Uma prece para começar bem o dia!

Prece de cáritas

DEUS, nosso Pai, que sois todo poder e bondade, dai forca àquele que passa pela provação;
dai luz àquele que procura a verdade, pondo no coração do homem a compaixão e a caridade.
Deus, dai ao viajor a estrela guia; ao aflito a consolação; ao doente o repouso. Pai, dai ao culpado o arrependimento, ao espírito a verdade, a criança o guia, ao órfão o pai.
Senhor, que a vossa bondade se estenda sobre tudo que Criastes.
Piedade Senhor, para aqueles que não vos conhecem, esperança para aqueles que sofrem.
Que a Vossa bondade permita aos espíritos consoladores derramarem por toda parte a paz, a esperança e a fé.
Deus, um raio, uma faísca do Vosso amor pode abrasar a terra.
Deixa-nos beber nas fontes dessa bondade fecunda e infinita e todas as lágrimas secarão, todas as dores acalmar-se-ão.
Um só coração, um só pensamento subirá até Vós como um grito de reconhecimento e amor.
Como Moisés sobre a montanha, nós vos esperamos com os braços abertos.
Oh Poder! oh bondade! oh beleza! oh perfeição!
E queremos de alguma sorte alcançar a vossa misericórdia. Deus, dai-nos a força de ajudar o progresso a fim de subirmos até vós.
Dai-nos a caridade pura; dai-nos a fé e a razão; dai-nos a simplicidade que fará de nossas almas, o espelho onde deve refletir a Vossa Santa e Misericordiosa imagem.
Que assim seja!


sexta-feira, 20 de agosto de 2010

O que você é fala mais alto!

Quem afinal é você?
Era uma tarde de domingo ensolarada na cidade de Oklahoma. Bobby Lewis aproveitou para levar seus dois filhos para jogar minigolf. Acompanhado pelos meninos, dirigiu-se a bilheteria e perguntou:
- Quanto custa a entrada?

O bilheteiro respondeu prontamente:
- São três dólares para o Senhor e para qualquer criança maior de 6 anos.
A entrada é grátis se eles tiverem 6 anos ou menos. Quantos anos eles têm?

Bobby informou que o menor tinha três anos e o maior, sete.

O rapaz da bilheteria falou com ares de esperteza:
- O Senhor acabou de ganhar na loteria ou algo assim? Se tivesse me dito que o mais velho tinha seis anos eu não saberia reconhecer a diferença. Poderia ter economizado três dólares.

O pai, sem se perturbar, disse:
Sim, você talvez não notasse a diferença, mas as crianças saberiam que não é essa a verdade.

Fonte: site momentos de reflexão (www. reflexao.com.br)

Muito interessante ter recebido esse texto logo hoje!
Ontém fui dormir com a cabeça fervilhando de idéias de como iria relatar para vocês dois fatos que me chocaram...
(continua)...

domingo, 15 de agosto de 2010

Ser (ou estar) solteira é...

Só ontem me dei conta de a quanto tempo estou sem namorado.
Afinal, ontém foi dia de faxina! Nesses dias eu ouço muita música, danço pela casa e penso.
Claro, já fiquei muito mais tempo que isso só que dessa vez está sendo diferente!
Tenho me bastado tanto, me preocupado tanto em prestar atenção em mim que a coisa vem fluindo muito bem, obrigada!
Isso tem sido bem legal! uma experiência nova para mim que me dei conta (graças a ajuda de minha "terapeuta"), que andei cuidando muito dos outros e me deixando bem de lado.

Coincidentemente hoje pela manhã recebi um telefonema dos meus pais e entre outras coisas me deram parabéns pelo meu dia - Dia do Solteiro!
Achei isso tão engraçado! tipo, a coisa é tão leve que demos boas risadas, lembramos de alguns "ex" e minha mãe fez piada com o fato de como estaria se tivesse ficado com um deles!
Ao que respondi: "cruzes"! e de imediato agradeci de novo!

Aliás, nesses dias aqui "in Notting Hill", tenho aprendido muito mais a agradecer do que pedir.
Sei que as coisas estão finalmente acontecendo. E, se ainda não aconteceram no campo sentimental, é porque ainda não foi a hora. E acho que é por ter essa certeza que estou bem sozinha. Morando sozinha, me virando sozinha, rindo sozinha, chorando sozinha...
Mas, a tal hora de enfrentar um relacionamento de novo vai chegar! até lá, vou vivendo de um jeito muito especial. Na melhor companhia do mundo: A minha!
Agora, já que o dia pede, vamos a algumas reflexões:

Ser solteira é:
* Acordar de bom ou mau humor e ter que dar satisfações só a mim mesma;
* Programar o dia dentro do meu gosto e vontades;
* Ir para qualquer lugar sem ter que preocupar se o fulano vai ou não gostar disso, vai ou não comigo, vai se incomodar ou não que eu vá sozinha (essa parte acho que é a melhor) - por mais que a gente queira manter nossa vontades, nosso desejo, até por uma questão de respeito tentar conciliar com o outro, sempre dá mais trabalho;
* Não ter que suportar o mau humor dele caso seu time perca (já basta o meu);
* Resolver hoje viajar amanhã;
* Não ter que lidar com o medo dele fazer algo errado em momento inadequado;
* Não ter que se preocupar se ele irá vestido adequadamente naquele programa envolvendo seus amigos do trabalho;
* Não ter que lidar com a implicância dos seus pais com o seu relacionamento;
* E, principalmente não ter que saber o que sua mãe pensa a respeito dele (isso para não sofrer porque não sei por qual razão elas sempre acertam!!!);
* Não ter que se contentar com uma relação "mais ou menos" depois de tentar várias vezes explicar para ele que do jeito que está você prefere ficar sozinha;
* Não ter que lidar com a canalhice e falta de cárater dos homens e sua eterna cisma que sabem mentir...

Claro, já tive namorados que valeram a pena e conheço homens bem interessantes, então em respeito a essas exceções, tem umas coisas que fazem falta:
* Receber um telefonema ou um torpedinho que seja, inesperadamente (amo ser surpreendida);
* Acordar se achando um caco e dar com aquele sorriso "dormido" e ouvir "bom dia" como se ele estivesse diante de uma beldade (aff... eu me percooooooooo);
* Dormir junto e bem agarradinho;
* Ter alguém para ligar quando acontece qualquer coisa que te faça lembrar que é "mulherzinha" (principalmente no trânsito);
* Se sentir protegida quando um engraçadinho te enche o saco (a gente se defende na hora mas é maravilhoso ligar e fazer um denguinho kkk);
* E, principalmente, a falta que faz ganhar cafuné e um abraço daqueles!
* Sexo, muito sexo (de boa qualidade)!


É amigos! É dura a vida da mulher independente!
Beijos e boa semana!



sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Achei!

Praia do Forte - Agosto/2010

Sexta-feira sempre tem aquele jeitão dúbio: por um lado seu corpo está cansado porque trabalhou a semana toda, pediu desesperadamente para que o final de semana chegasse logo e quer mais é que chegue a hora de passar o cartão para ir embora.
Mas, é sexta! véspera de final de semana. Aqui pode não ter a variedade de programação de outras cidades, mas sempre temos uma carta na manga!
Então, desânimo - definitivamente, não combina com o dia de hoje!
Contrariando a "moça do tempo" que me desanimou, o "sudoeste" não veio e hoje está um lindo dia de sol! rss
Correria, muita ralação e eis que temos que parar para almoçar. Sim. Temos! porque trabalho é o que não falta aqui. Então, parar só mesmo porque o "corpo pede". rss
Mas, já que paramos... "bora" aproveitar o tempo que temos disponível! rss
Eu e Bia comemos, rimos, reclamamos, andamos, resolvemos problemas no Detran, fomos a Lojas Americanas e ainda tínhamos um tempinho!

Resultado? dar mais 10 passos e ver a vista maravilhosa da Praia do Forte!
"Ê marão bunito sô!" - Assim diriam nossos amigos mineiros que estão sempre por aqui! rs
O cheiro, o barulho, a cor do mar dessa região é algo difícil de se ver em outros lugares.
E isso não é papo de "cabofriense" nem "cabista". É fato!
O mais engraçado foi nossa felicidade pela rua! parecia que tínhamos descoberto algo desconhecido. Voltamos renovadíssimas para a parte da tarde. O tempo todo eu lembrava da época que trabalhei em frente ao Passeio Público no Centro do Rio e ia na Lojas Americanas na hora do almoço! rss
Uma das coisas que pesou na minha decisão em mudar para cá foi a qualidade de vida!
Aliás, esse foi o ponto principal. Queria muito me livrar dos engarrafamentos, poluição, longas distâncias, enfim.... queria uma vida mais light, com menos correria, mas sem perder o encanto de viver em um local que eu amasse. Consegui! Achei! ;)
Jamais vou esquecer minha origem e deixar de amar o local onde nasci e os que já escolhi para morar, mas no momento, ♪"o melhor lugar do mundo é aqui; e agora..."♪
Bjs e bom final de semana a todos!


segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Hoje é dia dela!

Meu maior presente da vida: Minha amada mãe!



Por você eu luto!
Por você eu brigo!
Por você amadureço!

Para você ofereço e dou todo o mais fiel e puro amor! pois foi a única que nunca deixou de acreditar em mim; de me amar mesmo com todos os defeitos e decepções que causei - ao invés de me julgar pelos erros me ensinou a usá-los como escudo!

Aliás, se tivesse te escutado, teria sofrido bem menos e menos vezes!
e, principalmente, "apanhado" menos com os falsos amigos e amores (você sempre enxergou a frente)...

Hoje, dia de seu aniversário, só tenho a agradecer a Deus por permitir que tivéssemos nos encontrado!

Te amo infinitamente e acima de tudo. Obrigada mãe!

Alquimia do Coração

Livro de Elizabeth Clare Prophet


Estou lendo um livro que tem me feito pensar muito mais do que já tenho pensado sozinha nos últimos tempos: Alquimia do Coração.

Foi indicação da minha "chefe" e livro que a chefe indica mesmo que seja uma merda, temos que dar alguma atenção até porque a pergunta "e aí? está gostando do livro?" será inevitável.
Ela quando me emprestou falou que com certeza iria amar; quando terminasse iria estar amando o Universo! Distribuindo amor para todos os lados. Tive medo quando ela falou isso. Putz! logo agora que me vejo a cada dia mais realista em relação a relacionamentos? vai dar merda!!! (Grande Bárbara "Pajé").
Mas, "beleza! eu leio tranquila" (foi o que respondi).
Agora... distribuir amor??!!!! não é exagero? afinal fiz isso 38 anos da minha vida e não é tão legal o que recebi em troca. Apesar de estar convicta do "fazer o bem sem olhar a quem"; "amai-vos uns aos outros como a si próprio", sempre projetamos, de alguma forma, uma "resposta" a nossas atitudes. No mínimo que não sejamos "traídos (as)" ou passados para trás!
Mas... agora não adianta reclamar! Eu também tenho culpa. De alguma forma, permiti que isso fosse possível; que acontecesse. Afinal, eu abri as as portas da minha vida para essas pessoas. Agora que já fiz até a "missa de 7 meses pelo falecimento de Inês", vida que segue!
Mesmo com o "pé atrás" fui a leitura; comecei a ler o "bendito". Querem saber a verdade? Estou amando! rss
Não tem como deixar de ser eu mesma. Não consigo "virar mascarada" a essa altura da vida.
Quer saber? cada um com sua sentença!
O meu pensamento será sempre o mesmo: A verdade sempre aparece!
Boa semana a todos!

"O espelho que reflete a realidade é o coração". LAHIJI

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

D. Ivone Lara



A grande dama do samba: D. Ivone Lara!
Salve a autora do "Hino da Tia Doca" - Meu "quintal" predileto no subúrbio do Rio - Salve Madureira!


Hoje foi tão difícil levantar! Mas... ainda é sexta-feira = dia útil = compromisso = trabalho! Ok! já estou indo. rss
Mas, como Deus é justo e tudo na vida tem sua compensação, ligo a TV e quem está lá? Ela! A grande dama do samba! Desanimada, eu? só se for para quem é "ruim da cabeça oudoente do pé".
Bom final de semana a todos!

Tendência
Composição: D. Ivone Lara
Não pra quê lamentar,o que aconteceu era de esperar...
Se eu lhe deu a mão foi por me enganar,foi por entender
que o amor não pode haver...Sem compreensão
A desunião tende a aparecer
E aí está o que aconteceu:
Você destruiu o que era seu

Você entrou na minha vida,usou e abusou, fez o que quis
E agora se desespera dizendo que é infeliz
N foi supresa pra mim,você começou pelo fim
Não me comove o pranto de quem é ruim...e Assim...
quem sabe essa mágoa passando você venha se redimir
Dos erros que tanto insistiu por prazer,pra vingar-se de mim
Diz que é carente de amor,então você tem que mudar
Se precisar pode me procurar



Yvonne Lara da Costa nasceu no Rio de Janeiro, RJ em 13 de Abril de 1921.
O pai, João da Silva Lara, era mecânico de bicicletas, além de violonista e componente do Bloco dos Africanos. D. Emerentina, a mãe, era pastora do Rancho Flor do Abacate.
Aos seis anos de idade, ficou órfã de pai e mãe, sendo internada por parentes no Colégio Orsina da Fonseca, no bairro da Tijuca, Zona Norte do Rio de Janeiro, onde permaneceu até os 17 anos.
Aos 12 anos, foi presenteada pelos primos e futuros parceiros, Hélio e Fuleiro, com um pássaro "Tiê-sangue". O nome do pássaro e a expressão "Oialá-oxa", herdada da avó moçambicana, serviram de inspiração para o primeiro samba composto: "Tiê, Tiê".
Admirada por suas professoras de música no colégio, Lucília Villa-Lobos, esposa do maestro Villa-Lobos e Zaíra Oliveira, primeira esposa de Donga, foi indicada para o Orfeão dos Apinacás, da Rádio Tupi, cujo regente era Heitor Villa-Lobos. Saindo da escola, foi morar na casa de seu tio Dionísio Bento da Silva, que tocava violão de sete cordas e fazia parte de grupo de chorões que reunia Pixinguinha e Donga, entre outros. Com o tio, aprendeu a tocar cavaquinho. Seu primo, Mestre Fuleiro, também foi um dos fundadores da Império Serrano em 1947, ano em que Dona Ivone Lara mudou-se para Madureira e começou a freqüentar a Escola de Samba Prazer da Serrinha, mesma época em que começou a compor sambas para esta escola.
Casou-se, aos 25 anos, com Oscar Costa, filho de Alfredo Costa, presidente da Escola de Samba Prazer da Serrinha. Nesta época, passou a freqüentar a Escola, onde aprimorou seus dotes de sambista e conheceu os amigos Aniceto, Mano Décio da Viola e Silas de Oliveira, que mais tarde seriam seus parceiros em algumas composições. Com a fundação do Império Serrano, em 1947, passou a desfilar pela verde e branco de Madureira.
Tornou-se enfermeira, formando-se logo depois em Assistente Social. Especializou-se em Terapia Ocupacional, dedicando-se a trabalhos em hospitais psiquiátricos, tendo trabalhado no Serviço Nacional de Doenças Mentais, com a doutora Nilse da Silveira.
Em 1965 ingressou na Ala de Compositores do Império Serrano e compôs, com Silas de Oliveira e Bacalhau, o clássico "Os cinco bailes da história do Rio". A partir de 1968 passou a integrar a Ala das Baianas.
Aposentou-se no hospital em 1977, passando a dedicar-se, exclusivamente, à carreira artística.
Em agosto de 2002, recebeu o "Prêmio Caras de Música", na categoria "Melhor Disco de Samba", com o CD "Nasci para sonhar e cantar" e, neste mesmo ano, foi a vencedora do Prêmio Shell de MPB, tendo recebido o prêmio pelo conjunto de sua obra em grande festa do samba, no Canecão, no Rio de Janeiro, cujo roteiro-convite foi apresentado por Ricardo Cravo Albin, um dos cinco jurados que lhe deram o prêmio por unanimidade.
Sobre ela, Túlio Feliciano, diretor do show no Canecão, deu depoimento ao jornal O Globo: "Ela é a síntese do samba. Tem o ritmo dos tambores do jongo e a riqueza melódica e harmônica do choro. Em seu canto intuitivo está um pouco da África e do negro americano".

Biografia: Dicionário Cravo Albim da Música Popular Brasileira




quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Eu quero:



VIVER DESPENTEADA


Hoje aprendi que é preciso deixar que a vida te despenteie,

por isso decidi aproveitar a vida com mais intensidade…
O mundo é louco, definitivamente louco…
O que é gostoso, engorda. O que é lindo, custa caro.
O sol que ilumina o teu rosto enruga.
E o que é realmente bom dessa vida, despenteia…
- Fazer amor, despenteia.
- Rir às gargalhadas, despenteia.
- Viajar, voar, correr, entrar no mar, despenteia.
- Tirar a roupa, despenteia.
- Beijar à pessoa amada, despenteia.
- Brincar, despenteia.
- Cantar até ficar sem ar, despenteia.
- Dançar até duvidar se foi boa idéia colocar aqueles saltos gigantes essa noite, deixa seu cabelo irreconhecível…

Então, como sempre, cada vez que nos vejamos eu vou estar com o cabelo bagunçado…
mas pode ter certeza que estarei passando pelo momento mais feliz da minha vida.


É a lei da vida: sempre vai estar mais despenteada a mulher que decide ir no primeiro carrinho da montanha russa, que aquela que decide não subir

Pode ser que me sinta tentada a ser uma mulher impecável,
toda arrumada por dentro e por fora. O aviso de páginas amarelas deste mundo exige boa presença:
Arrume o cabelo, coloque, tire, compre, corra, emagreça, coma coisas saudáveis, caminhe direito, fique séria… e talvez deveria seguir as instruções, mas
quando vão me dar a ordem de ser feliz? Por acaso não se dão conta que para ficar bonita eu tenho que me sentir bonita…
A pessoa mais bonita que posso ser!

O único que realmente importa é que ao me olhar no espelho,
veja a mulher que devo ser.
Por isso, minha recomendação a todas as mulheres:


Entregue-se, Coma coisas gostosas, Beije, Abrace, dance, apaixone-se, relaxe, Viaje, pule, durma tarde, acorde cedo, corra, voe, cante, arrume-se para ficar linda, arrume-se para ficar confortável, admire a paisagem, aproveite, e acima de tudo,
deixa a vida te despentear!!!!

O pior que pode passar é que, rindo frente ao espelho, você precise se pentear de novo...


(Recebi esse texto de uma amiga e, infelizmente não veio com o nome da autora)