quinta-feira, 14 de maio de 2009

Cuidando do meu jardim


Resolvi sair de casa atrás de um "papo furado" e encontrei bem mais que isso! rss
Parei num barzinho de uma amiga e vários assuntos vieram a tona. Muitos risos, histórias engraçadas, tristes, a economia brasileira, os homens, as mulheres, coisas comuns entre duas mulheres com mais de 35!

E eis que, olhando para o lado, lá estava ele...
Não tão lindo, nem tão alto, talvez um pouco mais grisalho - igualmente charmoso é verdade, mas tão comum!
Tá eu homens normais, mas o achei comum! rssss

"Paixão antiga, sempre mexe com a gente...", diz uma música do saudoso Tim! Das vez!
Mexeu sim, mas de uma forma tão boa!
Me senti tão segura (tão diferente de um ano atrás quando acreditava que pudéssemos ficar juntos e apostava na relação). E foi tão engraçado que alí estava eu, absolutamente feliz, rindo, brincando, sendo eu mesma de uma forma tão leve e gostosa, tão satisfeita com meu jardim florido que lembrei de Quintana!

Não me preocupei se tinha um fiapo de cabelo fora do lugar, se estava mais gorda do que a última vez que dormimos, ops, saímos juntos, enfim, foi só mais um encontro com um amigo no bar da amiga e isso me fez um bem e achar que finalmente tenho acertado na marca do "adubo"!

Feliz aniversário querido! você é especial. Um amigo querido. E ponto.


Um dia descobrimos que beijar uma pessoa para esquecer outra é bobagem.
Você não só não esquece a outra pessoa como pensa muito mais nela.
Um dia nós percebemos que as mulheres tem instinto “caçador” e fazem qualquer homem sofrer.
Um dia descobrimos que se apaixonar é inevitável.
Um dia percebemos que as melhores provas de amor são as mais simples.
Um dia percebemos que o comum não nos atrai.
Um dia saberemos que ser classificado como o “bonzinho” não é bom.
Um dia perceberemos que a pessoa que nunca te liga é a que mais pensa em você.
Um dia saberemos a importância da frase:“Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas.”
Um dia percebemos que somos muito importantes para alguém, mas não damos valor a isso.
Um dia percebemos como aquele amigo faz falta, mas aí­ já é tarde demais.
Enfim, um dia descobrimos que apesar de viver quase um século esse tempo todo não é suficiente para realizarmos todos os nossos sonhos, para beijarmos todas as bocas que nos atraem, para dizer tudo o que tem que ser dito naquele momento.
Não existe hora certa para dizer o que sentimos se quem estiver te ouvindo não te compreender, não te merecer.
O jeito é: ou nos conformamos com a falta de algumas coisas na nossa vida ou lutamos para realizar todas as nossas loucuras.
Quem não compreende um olhar tampouco compreenderá uma longa explicação.

“Cada um que passa em nossa vida passa só, pois cada pessoa é única e nenhuma substitui a outra. Cada um que passa em nossa vida passa sozinho, mas não vai só. Leva um pouco de nós, deixa um pouco de si. Há os que levaram muito, mas não há os que não deixaram nada. Esta é a maior responsabilidade de nossa vida e a prova de que duas almas não se encontram por acaso”

Com o tempo, você vai percebendo que para ser feliz com uma outra pessoa, você precisa, em primeiro lugar, não precisar dela.
Percebe também que aquela pessoa que você ama (ou acha que ama) e que não quer nada com você, definitivamente, não é o homem ou a mulher da sua vida.
Você aprende a gostar de você, a cuidar de você e, principalmente, a gostar de quem também gosta de você.

O segredo é não correr atrás das borboletas. É cuidar do jardim para que elas venham até você.

Mário Quintana

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Todo dia é dia!

Amigos especiais de trabalho, faculdade, msn e de todos os dias!
Sabe, de vez em quando vem à tona essa coisa de "Dia de ...". Essa semana de novo, já que no domingo foi dias das mães!
Será quem criou esse dia? algumas datas até tem explicação bíblica ou cultural mas outras...
Quem foi que instituiu apenas um dia para as mães, para os pais? assim como para os namorados, a sogra, a avó, ... e, para os amigos?!
Bem, dias escolhidos à parte, sempre que posso digo as pessoas que amo o quanto são importantes para mim e vitais a minha existência! Começando pelos meus pais e meu irmão que são meu chão.
Já passei por tantos momentos de alegrias, tristezas, decepções, mas sempre compensadores por saber que estariam lá comigo. Na faculdade, na praia, no msn, no trabalho, me apresentando a lugares lindos, é maravilhoso saber que estão por perto!
E, no último final de semana, mais uma vez, tive a prova que amizade que é amizade mermo, é junto na alegria e na tristeza, na saúde e na doença e... na fartura e na faltura!
Fui quinta-feia a noite para o Albergue em busca de um pouco de sanidade (valeu pelo conselho Ric! - Dê Xô falá). E aí lá estava a boa garrafa de vinho e os excelentes CD's da Lília para embalar nossos papos! sem contar na massa! Amiga, você é uma gourmet! kkkkkkkkk
Sexta-feira na Lapa, samba, cerveja, milhares de risos, muita oração para São Jorge (hauahuahauahauha) e a certeza que quem tem amigos, tem sempre um porto seguro!
Sábado, resolvemos fazer um programa para lá de normal (anormal do ponto de vista que éramos só nós três): churrasco na casa da Renata.
Quem comandou a churrasqueira? Lília!
Meninas, nós arrasamos! Aprovadíssimas.
Tenho aprendido cada dia mais o quanto se é possível viver bem com as diferenças e o quanto isso pode ser enriquecedor desde que a sinceridade esteja presente. E, que se queira, é claro.
Nós, três amigas completamente diferentes em vários aspectos: histórias de vida, idade, cor de pele, cabelo, corpo, com uma mesma missão e objetivo: sermos felizes!
viver intensamente cada minuto!
E, para isso, não importa quem paga a conta, quem tem mais ou menos!
Somos iguais. Estamos juntas, unidas pela amizade!
Então, "garotinhas", não sei se hoje é um bom dia para agradecer a vocês, mas como "Todo dia é dia" deixo aqui meu agradecimento e orgulho por poder chamá-las de amigas!
Aproveito para dizer que se nada der certo, podemos montar nosso próprio negócio - cozinhando é claro! Amo vocês!

domingo, 10 de maio de 2009

Ainda lembro

"Às Vezes construímos sonhos em cima de grandes pessoas... O tempo passa... e descobrimos que grandes mesmo eram os sonhos e as pessoas pequenas demais para torná-los reais"- Bob Marley


Ainda assim, ontém me deu saudade de você.
Detesto quando faz isso. E não entendo por que faz!
Será porque não podemos apagar as pessoas, os momentos, histórias vividas de nossas mentes com uma tecla? Cadê o delete do meu coração?????????

Quando volta a meu pensamento, mexe com minha mente e minhas lembranças tenho vontade de te bater! De gritar e te procurar onde quer que esteja e perguntar "por que"? como se eu não soubesse...
Destruir a sua imagem de herói que construí dentro de mim me dói!
Mas, é preciso. Quase questão de sobrevivência. A saída passa a ser encarar o que não quis enxergar antes...
E sabe o que vi? alguém covarde o suficiente para desistir sem tentar.
Agora? Vida que segue... SEMPRE.
E, vamos beber porque namorar tá foda!!!!!!!!!

quinta-feira, 7 de maio de 2009

Eu até reparei, mas...


Sabe aquela música do Nando Reis (que alguns conheceram na voz da Cássia Eller)?
"O que está acontecendo?
O mundo está ao contrário e ninguém reparou
O que está acontecendo?"
Cara, eu não sei o que está acontecendo. Ou melhor, até sei, mas não exatamente como! Tecnicamente falando eu não entendo. Mas, sei que é sério. Bem sério.
E, ó! nem adianta tentar puxar o sinal e saltar no próximo ponto (ou próximo blog). A coisa irá continuar mudando assustadoramente rápido. E, (más notícias) não para melhor.
Pelo menos não neste sentido. Não,não sou pessimista. Sou realista.
Nunca fui o máximo de exemplo de educação ambiental, mas graças a Deus meus pais me deram educação suficiente para tratar a Natureza com um mínimo de admiração e respeito.
Ainda quero aproveitar muito do mar, fazer passeio de barco em Arraial, acampar na Ilha Grande, conhecer Trindade e coisas assim bem normais para qualquer mortal (carioca).
Mas para isso, ela (a Natureza viva) precisa continuar lá! Só o que eu gostaria. E, de preferência não só para mim, mas também para meus filhos (papo pesado esse), netos e bisnetos (pesadíssimo). rsss
Brincadeiras a parte, do jeito que as coisas tem ido sei não... to com medo.
Dá para parar? se não consertar ao menos estagnar? acho que não né? penso que o mal feito é irreversível (vou adorar estar errada).
O jeito é tentar entender porque tantas pessoas tidas e ditas como "ecologicamente conscientes" continuam fingindo que não estão vendo o que acontece ao nosso redor.
Qual lado da foto acima pertence ao Sul do Brasil e qual pertence ao Nordeste? fácil responder? bem, se acha fácil é porque com certeza é um cara muito antenado ou vai errar em cheio!
A parada é séria e preocupante. Ao menos para mim!
Aonde antes tinha seca hoje tem enchente. Onde tinha enchente, hoje tem seca.
Normal? legal? problema resolvido? Não meu bem! problema agravado.
O que podemos fazer é não piorar (mais ainda). Só que, para isso, precisaríamos de alguém muito verdadeiramente preocupado com o assunto em si e não em aparecer para nos orientar, nos explicar, o que podemos fazer para que ainda tenhamos água e, de preferência potável daqui a alguns anos!
E, claro que ao menos 50% da população estivesse a fim de ouvir.
Eu tenho poucos sonhos: quero encontrar um amor de novela (amiga se rasgue de rir agora e por favor me proiba de assistir Caminho das Índias - estou regredindo), arranjar um emprego definitivo (existe?), continuar tendo poucos amigos (mas que valem por uma centena), uma casa no campo, conhecer os lugares bacanas que ainda não conheci (todos com muita água, claro), que nossas terras continuem sendo produtivas, enfim, nem quero tanto!
Papo torto? falta de assunto? pense o que quiser. Eu estou é vendo uma coisa muito feia e assustadora aqui perto de mim! Não é mais noticiário sobre furacão não sei aonde nem maremoto em lugares que eu só fui nas aulas de geografia no colégio. Estamos falando do Brasil. E isso me assusta!

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Bons conselhos!


Conselho - Almir Guineto
Composição: Adilson Bispo / Zé Roberto


Deixe de lado esse baixo astral
Erga a cabeça enfrente o mal
Que agindo assim será vital para o seu coração
É que em cada experiência se aprende uma lição
Eu já sofri por amar assim
Me dediquei mas foi tudo em vão
Pra que se lamentar
Se em sua vida pode encontrar
Quem te ame com toda força e ardor
Assim sucumbirá a dor (tem que lutar)
Tem que lutar
Não se abater
Só se entregar
A quem te merecer
Não estou dando nem vendendo
Como o ditado diz
O meu conselho é pra te ver feliz


Tá bom! conselho aceito.
Cao cabecile!
Ora ie ieu!
Que assim possa ser!

terça-feira, 5 de maio de 2009

À beira da loucura...

É assustador mas é assim que tenho me sentido.
Sem saco para ficar em casa mas sem outra opção no momento a não ser essa.
Sem paciência para fazer média com ninguém mas tendo que atender a esta bosta do telefone dqui de casa que toca umas 600.000 vezes ao dia mas muito raramente para mim.
Principalmente quando minha mãe está em casa. Putz, aí é que ele toca mesmoooooooo.
Sem saco algum para "Amélia" mas dando uma de dona de casa as 24 horas do dia!
PQP!!!!!!!!!!!!!!! Estou de saco cheio...

Que saudade dos engarrafamentos da Ponte!
Dos flertes no tarifão e nas ruas do Centro do Rio!
P... eu preciso ver genteeeeeeeeeeeee diferente!
Preciso de um emprego, de rir até a barriga doer conversando com a galera, de ouvir um bom samba de raiz, cara até do "relógio" eu estou com saudade!
Isso é quase o fim! o fim mesmo seria admitir que eu quase me cadastrei no PP no sábado a noite. Eu disse QUASE. Mas... foi por pouco!





♪ ♪ ♪ ♪ ♪ ♪ ♪ ♪ ♪ ♪ ♪ ♪ ♪ ♪ ♪ ♪ ♪ ♪ ♪

Socorro

Composição: Arnaldo Antunes/Alice Ruiz
Socorro, não estou sentindo nada
Nem medo, nem calor, nem fogo
Não vai dar mais pra chorar, nem pra rir
Socorro, alguma alma, mesmo que penada
Me entregue suas penas
Já não sinto amor, nem dor, já não sinto nada
Socorro, alguém me dê um coração
Que esse já não bate, nem apanha
Por favor, uma emoção pequena
Qualquer coisa
Qualquer coisa que se tantos sentimentos
Deve ter algum que sirva
Socorro, alguma rua que me dê sentido
Em qualquer cruzamento, acostamento, encruzilhada
Socorro, eu já não sinto nada, nada

sexta-feira, 1 de maio de 2009

Mas vale a angústia da procura do que a Paz da acomodação!

Aprendi isso com o Sr. Cunha - um coroa muito espirituoso que trabalhou comigo no meu primeiro emprego (faz tempooooooooooo!) rssss
Era em uma fábrica de jeans em São Gonçalo onde também conheci minha amiga linda Kelly (até hoje temos contato).
E, naquela época estávamos insatisfeitos com nosso patrão, com a maneira grosseira como nossa chefe carrasca nos tratava. Só que era meu primeiro emprego, eu tinha 16 anos e a única preocupação era administrar as festinhas americanas da vizinhança! Eitcha época boa! rss
Já Sr. Cunha não! Era coroa, casado com uma mulher bem mais nova, com filho pequeno. E, principalmente com muitos sonhos a serem realizados. E, que garra tinha aquele homem. Nunca o vi de mau humor. Tinha um jeito ímpar de segurar a xícara para tomar café! eu ria todas as vezes que ele fazia isso e este sempre dava uma piscadinha maliciosa para mim. rsss
Grande figura. Incrível como certas pessoas nos marcam né? um dia o vi nas Barcas (tomando um cafezinho e com seu inseparável jornal na mão), mas nunca mais soube notícias dele!
Agora uma coisa eu sei dele: venceu! Ah venceu! venceu porque optou por isso.
Era fera na contabilidade. Um dia, estávamos nós dois e o boy (ah o Fabiano! que figuraça!) em nossa sala de trabalho.
Sr. Cunha do alto de sua sabedoria e cabelos grisalhos, nos olhou seriamente (o que era preocupante já que era um piadista) e disse:
- Meus filhos, vou falar uma frase que espero que se não entenderem agora, um dia entendam e procurem sempre guardar como um conselho deste velho amigo aqui: "MAIS VALE A ANGÚSTIA DA PROCURA DO QUE A PAZ DA ACOMODAÇÃO!"
Sabia tudo Sr. Cunha! quanto aprendizado em tão poucas palavras.
Não sei nem se a frase é de autoria dele ou não! e, pouco me importa. O que me importa e do que me valho até hoje é do significado destas palavras!
Aprendi sim Sr. Cunha! por essas e outras fui parar anteontém em Macaé para fazer uma entrevista de emprego (...)
E, deixo aqui meu abraço (de uma hoje quase grisalha) onde quer que estejas.
São pessoas como o Sr. que me fazem optar por não desistir de correr atrás de dias melhores. De me tornar um ser humano melhor. Não só pelos outros, mas principalmente por mim e pela minha família. Obrigada mestre!
*Adoro essa música na voz da Bethânia:
Sonho Impossível
Composição: J.Darion / M.Leigh / Ruy Guerra

Sonhar mais um sonho impossível
Lutar quando é fácil ceder
Vencer o inimigo invencível
Negar quando a regra é vender
Sofrer a tortura implacável
Romper a incabível prisão
Voar num limite provável
Tocar o inacessível chão
É minha lei, é minha questão
Virar este mundo, cravar este chão
Não me importa saber
Se é terrível demais
Quantas guerras terei que vencer
Por um pouco de paz
E amanhã se esse chão que eu beijei
For meu leito e perdão
Vou saber que valeu
Delirar e morrer de paixão
E assim, seja lá como for
Vai ter fim a infinita aflição
E o mundo vai ver uma flor
Brotar do impossível chão
Bom feriado a todos!