segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Esse tal de "tempo"

Acabei de ler uma reportagem, na verdade uma "notinha" na Veja dessa semana falando que a eposa do ator americano John Travolta acaba de ser mãe outra vez aos 48 anos!
Para mim que vivo me cobrando a proximidade dos 40 sem engravidar (sendo que - verdade seja dita, essa vontade só apareceu após os 30 e tantos! rss), pensei "ainda dá tempo".
E, começou então minha reflexão sobre o que podemos, deixamos, queremos, evitamos fazer por conta do tal do "tempo". E, se não tomarmos as rédeas, quem toma conta da nossa vida é ele e não nós mesmos!
Por exemplo, de cara vim ao blog e vi que tenho três textos inacabados, salvos em "rascunhos" há vários dias sem uma finalização!
Há muito tempo não leio os blogs que acompanho; e, se me perguntarem, vou acabar falando que é "falta de tempo". Olha ele aí de novo como vilão da história! rss
Mas, será que esse mesmo tempo não poderia ser visto como um aliado e não vilão? claro que sim! Tipo... se não fosse o tempo, eu não teria tido tempo de recomeçar, reaprender, rever, realizar... não é mesmo? não só eu como várias pessoas.
Então, para celebrar essa minha volta, uma homenagem a um de nossos maiores aliados: O TEMPO.


Oração Ao Tempo / Caetano Veloso

És um senhor tão bonito
Quanto a cara do meu filho
Tempo tempo tempo tempo
Vou te fazer um pedido
Tempo tempo tempo tempo...

Compositor de destinos
Tambor de todos os rítmos
Tempo tempo tempo tempo
Entro num acordo contigo
Tempo tempo tempo tempo...

Por seres tão inventivo
E pareceres contínuo
Tempo tempo tempo tempo
És um dos deuses mais lindos
Tempo tempo tempo tempo...

Que sejas ainda mais vivo
No som do meu estribilho
Tempo tempo tempo tempo
Ouve bem o que te digo
Tempo tempo tempo tempo...

Peço-te o prazer legítimo
E o movimento preciso
Tempo tempo tempo tempo
Quando o tempo for propício
Tempo tempo tempo tempo...

De modo que o meu espírito
Ganhe um brilho definido
Tempo tempo tempo tempo
E eu espalhe benefícios
Tempo tempo tempo tempo...

O que usaremos prá isso
Fica guardado em sigilo
Tempo tempo tempo tempo
Apenas contigo e comigo
Tempo tempo tempo tempo...

E quando eu tiver saído
Para fora do teu círculo
Tempo tempo tempo tempo
Não serei nem terás sido
Tempo tempo tempo tempo...

Ainda assim acredito
Ser possível reunirmo-nos
Tempo tempo tempo tempo
Num outro nível de vínculo
Tempo tempo tempo tempo...

Portanto peço-te aquilo
E te ofereço elogios
Tempo tempo tempo tempo
Nas rimas do meu estilo
Tempo tempo tempo tempo..